Vistas da exposição
1 de 6
Obras
Slideshow
1 de 5
Thumbnails
Texto

Princess Pompom in The Villa of Flowers

28/05 2015 – 01/08 2015 


No cerne da obra de Matthew Lutz-Kinoy está a criação do espaço fantástico através da performance. Profundamente influenciadas por histórias de práticas colaborativas e gays, suas performances, tomaram a forma de espetáculos de dança, jantares itinerantes e eventos programados dentro de suas exposições. 

Princess Pompom in The Villa of Flowers apresenta-se à Sala Oeste da Mendes Wood DM como um esgotamento dramático. A narrativa do clássico da literatura japonesa Genji Monogatari – O conto do príncipe Genji é introduzida como um estudo de personagem cujos protagonistas são igualmente destituídos de gênero e apresentados como pinturas de grandes dimensões. Na primeira sala, uma orgia de macacos pintada em estilo naïf pende do teto e revela um varal de fantasias disponíveis para o uso durante a visita à exposição. Os visitantes da galeria são convidados a entrar na história através da textura, e não do texto.

Matthew Lutz-Kinoy (1984, Nova York) mora e trabalha em Berlim. Em 2010, completou a residência artística internacional na Rijksakademie, em Amsterdã após graduar-se na Cooper Union School of Art, em 2007. Exposições individuais recentes incluem: Port, na galleria Freedman Fitzpatrick, em Los Angeles; Lutz-Kinoy’s Loose Bodies, no Elaine – Museu de Arte Contemporânea, na Basiléia (2013); Matthew’s Secret, na galeria Van Gelder, em Amsterdam (2013); Werk is Free / Be Free! May Day, na galeria Outpost, em Norwich (2013); KERAMIKOSuma exposição itinerante com Natsuko Uchino no Kunsthal Charlottenborg, em Copenhagen; no Kunsthalle, em Baden-Baden; no Elaine – Museu de Arte Contemporânea, na Basiléia e na Villa Romana, em Florença (2012-2013). Realizou performances no Kunsthalle, em Baden-Baden; na Nomas Foundation, em Roma; no Museu Stedelijk, em Amsterdam; e no New Museum, em Nova York; e na galeria White Chapel, em Londres. 

Menu